CBD na Esclerose Múltipla

O papel do canabidiol (CBD) nas doenças neurodegenerativas é cada vez mais aprofundado pelos investigadores, com alguns a defenderem que aquele canabinóide é uma vantagem incontornável neste tipo de doenças. A este respeito, nos últimos três anos surgiram vários estudos a apontar para efeitos benéficos do CBD na Esclerose Múltipla.

 

 

“O CBD foi comparado, inclusivamente, com THC e atingiu melhor efeito que este nas células linfáticas envolvidas nos processos imunitários”

Kozela et al., da Universidade de Tel Aviv, Israel, assinalam o efeito anti-inflamatório do CBD através da supressão de transcrição (ativação) de genes pró-inflamatórios. (1)

Os mesmos investigadores destacam também a diminuição ou supressão de atividade de astrócitos, um importante marcador em doenças neuronais, incluindo, entre outras, Epilepsia e Esquizofrenia. (2)

Giacoppo et al., do Laboratório de Neurologia Experimental de Messina, Itália, assinalam o efeito do CBD na regulação da apoptose (suicídio) neuronal, um dos mecanismos neurodegenerativos característicos da Esclerose Múltipla. (3)

Um outro grupo de investigação da Universidade da Carolina do Sul, EUA, Elliot et al., confirmam a redução da neuro-inflamação, principalmente através de um aumento significativo de células imunossupressoras específicas (Myeloid-derived suppressor cells). (4)

Ainda em matéria dos efeitos benéficos do CBD, Zgair et al., da Universidade de Nottingham, reforçam o efeito imunomodulador do canabidiol (5). O CBD foi comparado, inclusivamente, com THC e atingiu melhor efeito que este nas células linfáticas envolvidas nos processos imunitários.

Estes são alguns dos trabalhos de investigação que mostram que, entre mecanismos que afetam a imunomodulação, neuro-proteção e redução de inflamação, o canabinóide CBD reúne efeitos cada vez mais convincentes em abordagem positiva na Esclerose Múltipla.

 

1 –  Kozela E, Juknat A, Gao F, Kaushansky N, Coppola G, Vogel Z. Pathways and gene
networks mediating the regulatory effects of cannabidiol, a nonpsychoactive
cannabinoid, in autoimmune T cells. J Neuroinflammation. 2016 Jun 3;13(1):136.
doi: 10.1186/s12974-016-0603-x. PubMed PMID: 27256343; PubMed Central PMCID:
PMC4891926.
2 – Kozela E, Juknat A, Vogel Z. Modulation of Astrocyte Activity by Cannabidiol,
a Nonpsychoactive Cannabinoid. Int J Mol Sci. 2017 Jul 31;18(8). pii: E1669. doi:
10.3390/ijms18081669. Review. PubMed PMID: 28788104; PubMed Central PMCID:
PMC5578059.
3 – Giacoppo S, Soundara Rajan T, Galuppo M, Pollastro F, Grassi G, Bramanti P,
Mazzon E. Purified Cannabidiol, the main non-psychotropic component of Cannabis
sativa, alone, counteracts neuronal apoptosis in experimental multiple sclerosis.
Eur Rev Med Pharmacol Sci. 2015 Dec;19(24):4906-19. PubMed PMID: 26744883.
4 – Elliott DM, Singh N, Nagarkatti M, Nagarkatti PS. Cannabidiol Attenuates
Experimental Autoimmune Encephalomyelitis Model of Multiple Sclerosis Through
Induction of Myeloid-Derived Suppressor Cells. Front Immunol. 2018 Aug 3;9:1782.
doi: 10.3389/fimmu.2018.01782. eCollection 2018. PubMed PMID: 30123217; PubMed
Central PMCID: PMC6085417.
5 – Zgair A, Lee JB, Wong JCM, Taha DA, Aram J, Di Virgilio D, McArthur JW, Cheng
YK, Hennig IM, Barrett DA, Fischer PM, Constantinescu CS, Gershkovich P. Oral
administration of cannabis with lipids leads to high levels of cannabinoids in
the intestinal lymphatic system and prominent immunomodulation. Sci Rep. 2017 Nov
6;7(1):14542. doi: 10.1038/s41598-017-15026-z. PubMed PMID: 29109461; PubMed
Central PMCID: PMC5674070.
Foto: Gerd Altmann, Pixabay
Video: Nicolas Boulard, Pixabay