Como tomar CBD

Tomar CBD

O CBD é um dos canabinóides da planta cannabis. Como referido pela Organização Mundial de Saúde, é uma substância não psicoativa, sem potencial de dependência e com margem de segurança. A OMS sublinha também o potencial terapêutico do CBD ou canabidiol e a necessidade de retirar esta substância das tabelas de substâncias proibidas.

Os investigadores não dirigem contra-indicações formais ao CBD. A OMS declarou que é uma substância segura, sem efeitos psicoativos e que não causa dependência

A margem de segurança validada pela OMS e a ausência de contra-indicações formalizadas pelos investigadores conferem enorme destaque ao CBD como substância terapêutica e de fácil administração. Ainda assim, o CBD deve ser ajustado às necessidades individuais de cada um, não existindo doses determinadas para as patologias em que o CBD tem sido estudado e documentado.

Para tomar óleo de CBD deve considerar-se diversos fatores, como medicação (farmacológica ou natural), patologia(s) em causa, idade, sistema nervoso, sistema imunológico, modo de vida, estados emocionais, etc. Recomenda-se sempre o aconselhamento por um profissional de saúde com experiência.

CBD em gotas

A investigação acerca de canabinóides - e, especificamente, CBD - é unânime na forma mais eficaz de tomar o canabidiol. Até agora, a solução em gotas é a mais consensual na maioria das doenças estudadas pelos investigadores. 

Para maior eficácia na assimilação dos compostos do óleo, as gotas devem colocar-se debaixo da língua, aguardando cerca de 60 segundos antes da deglutição. Este é o tempo necessário para maximizar absorção do CBD relativamente à deglutição de um comprimido convencional.

Precauções

Os estudos não associam contra-indicações ao CBD. Os investigadores não apresentam contra-indicações formais relativamente ao canabidiol. Ainda assim, podem existir algumas situações com os sintomas abaixo descritos, sinais aos quais devemos - seguindo o princípio da precaução - estar atentos:

Efeitos secundários frequentes: hipotensão agravada em pessoas hipotensas (tensão baixa). O CBD tem efeito hipotensor. Aconselha-se medição e acompanhamento da pressão arterial em pessoas com pressão arterial baixa.
Efeitos secundários raros: diarreia, perda de apetite

Em pessoas com alterações de aparelho digestivo (estômago, intestino, cólon), aconselha-se a mesma forma a administração sublingual como prioridade. Com deglutição imediata, gotas ou outros líquidos, cápsulas ou outros sólidos, deve tomar CBD junto de uma refeição com algum tipo de gordura (por exemplo, azeite ou óleo de côco). Estudos demonstraram o aumento de biodisponibilidade do CBD com lípidos.